Agosto Dourado: Dicas como realizar amamentação

Hipertensão (pressão alta)


          A hipertensão arterial ou pressão alta é uma doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias. Ela acontece quando os valores das pressões máxima e mínima são iguais ou ultrapassam os 140/90 mmHg (ou 14 por 9). A pressão alta faz com que o coração tenha que exercer um esforço maior do que o normal para fazer com que o sangue seja distribuído corretamente no corpo.  A pressão alta é um dos principais fatores de risco para a ocorrência de acidente vascular cerebral, enfarte, aneurisma arterial e insuficiência renal e cardíaca. 

O problema é herdado dos pais em 90% dos casos, mas há vários fatores que influenciam nos níveis de pressão arterial, como os hábitos de vida do indivíduo.

No Brasil, 388 pessoas morrem por dia por hipertensão.

CAUSAS

Essa doença é herdada dos pais em 90% dos casos, mas há vários fatores que influenciam nos níveis de pressão arterial, entre eles:

Além desses fatores de risco, sabe-se que a incidência da pressão alta é maior na raça negra, em diabéticos, e aumenta com a idade.

SINTOMAS

Os sintomas da hipertensão costumam aparecer somente quando a pressão sobe muito: podem ocorrer dores no peito, dor de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, fraqueza, visão embaçada e sangramento nasal.

DIAGNÓSTICO

Medir a pressão regularmente é a única maneira de diagnosticar a hipertensão. Pessoas acima de 20 anos de idade devem medir a pressão ao menos uma vez por ano. Se houver casos de pessoas com pressão alta na família, deve-se medir no mínimo duas vezes por ano.

PROFISSIONAIS DE SAÚDE

Atenção Especializada

O cuidado ao indivíduo portador de pressão alta, com exames e procedimentos mais complexos a complicações provenientes dessa doença, é realizado no âmbito da média e alta complexidade do SUS. Estes indivíduos deverão ser encaminhados para pontos de atenção de densidade tecnológica equivalente e com equipes de saúde preparadas para a abordagem. Os métodos diagnósticos e terapêuticos para os quais há evidências de eficácia e segurança são ofertados pelos SUS, mediante organização da rede pelo gestor local e financiamento via teto de Média e Alta Complexidade, e estão disponíveis no Sistema de Gerenciamento da Tabela de Procedimentos, Medicamentos e Procedimentos e OPM do SUS (SIGTAP).

Protocolos e Diretrizes Terapêuticas

Além disso, as complicações provenientes da pressão alta, como Infarto Agudo do Miocárdio e Acidente Vascular Cerebral, possuem Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas (PCDT), que são documentos que estabelecem critérios para o diagnóstico da doença ou do agravo à saúde; o tratamento preconizado, com os medicamentos e demais produtos apropriados, quando couber; as posologias recomendadas; os mecanismos de controle clínico; e o acompanhamento e a verificação dos resultados terapêuticos, a serem seguidos pelos gestores do SUS. Estes são baseados em evidência científica e leva em consideração critérios de eficácia, segurança, efetividade e custo-efetividade das tecnologias recomendadas.


Meses coloridos: conheça as campanhas de conscientização na área da saúde


           No calendário de datas comemorativas existem campanhas de conscientização que trazem visibilidade para algumas causas importantes da área da saúde. Elas são representadas por meses coloridos temáticos. Confira aqui quais são as cores e as campanhas de conscientização de cada mês.

Os meses coloridos são importantes para a conscientização sobre temas relacionados à saúde. Essas campanhas são feitas ao longo do ano para incentivar a prevenção de doenças como o câncer, transtornos mentais, doação de sangue e órgãos, e geralmente são representadas pelos meses coloridos. 

Você já deve conhecer algumas dessas campanhas. Nelas, a área da saúde se une a empresas e organizações para conscientizar o máximo de pessoas possível sobre os temas abordados através de meses coloridos. 

Você já deve ter ouvido falar sobre o Outubro Rosa (mês da conscientização e prevenção do câncer de mama) e do Setembro Amarelo (mês de prevenção ao suicídio), mas além deles, existem diversos outros temas abordados nos outros meses do ano que também tem seu mês e cor respectivos. Quer saber quais são os outros meses coloridos do ano? Confira abaixo.

Janeiro branco – Promoção da saúde mental

Nos últimos tempos, as questões de saúde mental estão em evidência na mídia, provocando bastante discussão na sociedade. O objetivo do janeiro branco é conscientizar sobre o cuidado com a saúde mental e a importância de buscar apoio psicoterapêutico.

Fevereiro roxo

O mês de fevereiro é importante para informar as pessoas sobre a  fibromialgia, endometriose e alzheimer, que são doenças de origem neurológica. Conscientizar sobre esse tipo de doença é essencial para as pessoas identificarem sinais iniciais e buscarem ajuda médica. 

Famosos como Lady Gaga sofrem de fibromialgia, por exemplo. Fazer o diagnóstico com antecedência é fundamental para decidir quais serão os próximos passos no tratamento desse tipo de condição, que é crônica e não tem cura, mas pode ter os sintomas amenizados através da acupuntura e da fisioterapia.

Março azul-marinho – prevenção ao câncer colorretal

O câncer colorretal é o  terceiro câncer mais comum no Brasil. Depois do câncer de pele e de mama, é a doença que mais aflige a população, com cerca de 41 mil novos casos por ano. O março azul-marinho é uma campanha essencial para conscientizar sobre a importância de diagnosticar e prevenir a doença o quanto antes para iniciar o tratamento e aumentar as chances de cura.

Abril verde/azul

Conscientizando sobre a importância da segurança e da saúde no ambiente de trabalho, o abril verde é um mês em que os setores de rh e as CIPAS de diversas empresas se empenham em promover eventos internos para garantir que os trabalhadores cumpram as diretrizes de segurança e entendam a importância da saúde e segurança no trabalho.

 A SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho) é um evento realizado pelas empresas durante o abril verde que conscientiza os trabalhadores sobre a importância da saúde e segurança no ambiente de trabalho. 

Em abril também é feita a campanha de abril azul, voltada à conscientização do autismo, promovendo debates sobre a condição e sobre formas de inclusão de pessoas autistas na sociedade.

Maio amarelo

Em maio, a conscientização é sobre a conduta no trânsito. Estar consciente sobre as nossas atitudes no trânsito é fundamental para evitar acidentes e promover uma melhor relação entre motorista, motociclista, ciclista e pedestre.

Junho vermelho

Doar sangue é uma necessidade! Muitas pessoas podem se beneficiar do banco de sangue. Por isso, em junho, é feita uma campanha para reforçar a  importância de doar. Segundo o Ministério da saúde, apenas 1,4% da população brasileira faz doação de sangue regularmente. 

Campanhas como a do junho vermelho incentivam as pessoas a doar sangue com regularidade, garantindo que o banco de sangue esteja sempre disponível. 

Julho amarelo 

Hepatites são doenças que precisam de atenção. Por isso, o julho amarelo é importante. Inflamações no fígado são as grandes responsáveis pela doença. Essas inflamações são causadas por vírus e  bactérias e uso abusivo de substâncias como drogas e medicamentos. 

Conscientizar sobre o que é hepatite, os sintomas e os fatores de risco é fundamental para que o tratamento seja iniciado o mais rápido possível. 

Agosto dourado 

Amamentar é um direito de toda mãe. No agosto dourado, as organizações de saúde reforçam a necessidade e a importância de realizar a amamentação pelo menos até o  6º mês de vida da criança e, se possível, até os dois anos ou mais, segundo orientações da OMS (Organização Mundial de Saúde).

A amamentação ajuda na nutrição e imunização do bebê contra doenças respiratórias e alergias. 

A amamentação também contribui para a prevenção do câncer de mama, principalmente se feita por mais de um ano. 

Setembro amarelo

Sendo um dos meses coloridos mais conhecidos, o setembro amarelo é o mês da prevenção ao suicídio. 

Oriundo de questões relacionadas à saúde mental, o suicídio é resultado de um agravamento de doenças como depressão e ansiedade, que, se agravadas, podem levar a tentativas de suicídio. 

Em todo mundo, cerca de 700 mil pessoas cometem suicídio por ano. Realizar uma campanha de prevenção para evitar que esses números subam é uma preocupação da sociedade. Por conta disso, o setembro amarelo se mostrou uma alternativa de acolhimento e prevenção.

Outubro rosa

Mais um mês colorido conhecido pelas pessoas, o outubro rosa é o mês de conscientização e prevenção ao câncer de mama,  o câncer que mais acomete as mulheres no mundo.

Novembro azul

Voltado para a saúde masculina, este mês é dedicado ao combate e à conscientização do câncer de próstata, câncer mais comum entre os homens. Obesidade e idade mais avançada (mais de 65 anos) são fatores que contribuem para a doença.

O novembro azul é um mês para realizar ações que façam essa conscientização e incentivem os homens a realizarem os exames preventivos, essenciais para garantir uma boa qualidade de vida.

Dezembro laranja

Quando o verão chega, ficamos tão animados que esquecemos que esta é a época na qual mais se registra casos de câncer de pele, o câncer mais comum entre os brasileiros.

O dezembro laranja conscientiza sobre os sintomas e as formas de se manter protegido da doença. 

Janeiro branco: mês de conscientização da saúde mental e emocional

        Como cuidar da saúde mental